Curso Drenagem Linfática Manual

Método Leduc

2018!! – PORTO ALEGRE / RS

“A drenagem apenas melhora o aspecto da pele e tira a sensação de desconforto causada pelo líquido acumulado”.

Sua técnica é baseada no trajeto dos coletores linfáticos e linfonodos, associando basicamente duas manobras: Captação ou reabsorção – os dedos imprimem sucessivamente uma pressão, sendo levado por um movimento circular do punho.

           

O objetivo da captação é absorver os líquidos excedentes da região com estase (com edema, celulite, etc.) e transportá-la através dos vasos linfáticos de volta para a circulação venosa.

Evacuação ou demanda – os dedos desenrolam-se a partir do indicador até o anular, tendo contato com a pele que é estirada no sentido proximal ao longo da manobra.

O objetivo da evacuação é proporcionar um aumento do fluxo linfático na região proximal, deixando essa descongestionada e preparada para receber a linfa de outras regiões mais distais. Ao se facilitar e melhorar a circulação linfática dessa região, não haverá sobrecargas maiores a esses vasos.

 

Efeitos da Drenagem Linfática Manual:

 – Aumento da capacidade de admissão dos capilares linfáticos, -Aumento da velocidade da linfa transportada, – Aumento da quantidade de linfa filtrada processada pelos gânglios linfáticos, – Aumento da oxigenação e desintoxicação da musculatura esquelética, – Aumento do peristaltismo intestinal, – Aumento da diurese, – Otimização das imunorreações celulares, – Diminuição das aderências e retrações cicatriciais, – Maior eficiência celular, – Maior eficiência da nutrição dos tecidos.

As manobras no método Leduc são específicas para a execução da técnica de DLM, onde os movimentos sempre se iniciam na parte proximal do segmento a ser drenado e deve ser feita de forma suave, lenta e rítmica, sem causar danos ou lesões aos tecidos, tão pouco dor ao paciente.

Ministrante: Drª Suélen Oliveira

http://www.drasuelenoliveira.com.br/

HISTÓRIA DO MÉTODO LEDUC

Albert Leduc conheceu Emil Vodder em 1969 em Genebra/Switzerlant e freqüentou o curso promovido por Astrid e Emil Vodder em Bruxelas/Bélgica.

Albert Leduc ficou curioso pelo assunto abordado no curso, porém achou um pouco empírico sem bases científicas e fundamentação de pesquisas clínicas e apoio acadêmico. Leduc Doutor Instrutor Físico (Physique Docteur Agrege = PhD) da Universidade de Bruxelas (Universite Libre de Bruxelles), passou a estudar o método Linfático.


Albert Leduc mantém algumas técnicas por Vodder, como drenar as regiões proximais antes das distais, a drenagem de cada região de distal a proximal e ainda, a desobstrução dos gânglios principais da região antes de encaminhar o fluxo linfático. A principal diferença de sua técnica para a de Vodder era o não início da drenagem linfática de seus pacientes pelo pescoço, principalmente quando se tratava de edemas muito distantes. Dizia que as manobras sobre o ângulo venoso não tem o poder de acelerar significativamente o fluxo linfático de locais distantes do pescoço, como uma das pernas, por exemplo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*