Curso Spiral Taping Dezembro 2017

SPIRAL TERAPIA – TÉCNICA DO ESPARADRAPO 
8, 9  e 10 Dezembro 2017 – PORTO ALEGRE/RS

A técnica do Spiral terapia consiste na colagem de fitas adesivas sobre a pele, melhorando de forma imediata as dores, contraturas, distensões, processos inflamatórios e outros, além de resultar no relaxamento das tensões musculares, diminuir edemas, melhorar a mobilidade e o desempenho nas atividades.

Ministrante: Joseila Milani –  www.jomilani.com.br


INVESTIMENTO:
R$550,00 à vista ou 2x R$300,00

HORÁRIO: sexta, sábado e domingo das 9h às 18h.

PÚBLICO: Massoterapeutas, Shiatsuterapeuta, Acupunturistas, Fisioterapeutas ou estudantes destas áreas.

MATERIAL À SER FORNECIDO: Apostila e Certificado

      

    

       

Conteúdo
Introdução, Definição, Histórico, Indicações, Contra – indicações, Efeito da técnica, Objetivos, Material utilizado, Tipos de malhas, Precauções, Técnica do Spiral Taping, O’Ring Test, Etiologia, Técnicas de tratamento, RMA (algumas noções), Magnetoterapia, Prática!

         

A Técnica do Esparadrapo foi desenvolvida no Japão por Nobutaka Tanaka, professor e acupunturista, e consiste na aplicação de tiras de esparadrapo sem medicamento sobre a pele com o intuito de aliviar a dor e conter processos inflamatórios.

​As tiras de esparadrapo são colocadas em locais específicos do corpo, conforme a questão a ser trabalhada. O formato da aplicação, chamado de protocolo, desencadeará no local uma série de estímulos que ativarão o sistema nervoso do cliente, o que resultará na liberação de substâncias produzidas pelo próprio organismo que atuarão no relaxamento muscular e terão efeito analgésico e anti-inflamatório.

​ Os princípios dessa técnica se assemelham aos princípios da Acupuntura no que se refere ao equilíbrio do fluxo de energia. O esparadrapo sobre a pele estimulará pontos por onde passa a energia vital, favorecendo o equilíbrio do seu fluxo por entre os canais. Para isso, não é necessário comprimir a pele. Basta que o esparadrapo seja suavemente disposto nos locais certos e no formato adequado, mantendo, inclusive, a liberdade de movimento. A aplicação do esparadrapo não impede que seja realizada a higiene corporal, que deve ser normalmente executada.

​Esta técnica tem sido bem aceita no ocidente, uma vez que integra aos conhecimentos orientais de equilíbrio energético elementos familiares aos métodos ocidentais de tratamento de músculos, articulações e inervações.

​É uma técnica indolor e não invasiva que pode ser aplicada a qualquer pessoa, inclusive crianças e idosos. Restrições são feitas somente a bebês, pois sua pele é muito sensível, a pessoas alérgicas ao esparadrapo e a mulheres nos primeiros meses de gestação. Também não deve ser aplicada em locais com lesões cutâneas.

​É importante salientar que a dor é sinal de que algo não está bem em nosso corpo. Portanto, não devemos negligenciá-la. A Técnica do Esparadrapo não deve ser utilizada em substituição à pesquisa clínica das causas da dor ou das doenças relacionadas. O correto é que após a avaliação e diagnóstico médico seja feita avaliação terapêutica para decisão dos protocolos a serem utilizados e construção do plano terapêutico. Sendo assim, pode-se dizer que a Técnica do Esparadrapo serve como terapia auxiliar de suporte com enfoque no alívio da dor e em processos inflamatórios. A sua utilização diminui o sofrimento, incômodo e restrição de movimento, o que favorece o engajamento do cliente no tratamento terapêutico principal que focará a causa da dor/inflamação. A técnica do esparadrapo pode ser associada a qualquer tratamento, seja da medicina convencional e alopatia, seja de terapias alternativas e naturais.

​A técnica tem sido muito utilizada no tratamento de doenças reumáticas diversas, como gota, artrite, artrose, bursite e outras; distúrbios osteomusculares, como lesões por esforços repetitivos (LER), dor lombar, síndrome do túnel do carpo, ombro congelado, escoliose, lordose, esporão, fascite plantar e outros; lesões por práticas esportivas, além de prisão de ventre, insônia, dor de garganta, enxaqueca, rinite e sinusite, edemas em geral, asma brônquica, cólica menstrual, entre outros.

      

One comment

  1. jacira maria martins da silva

    curso de spiral taping

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*